M?quinas de fus
29 de janeiro de 2015
Os provedores expandiram sua base de clientes em velocidade tr?s vezes superior ? das teles tradicionais. ? um setor que desconhece a crise.
14 de setembro de 2016

Guia de links de provedores de Internet

O guia in?dito traz uma rela??o de provedores de links de Internet no pa?s. O levantamento detalha aspectos como tipo de rede (fibra, r?dio e sat?lite), regi?es atendidas e portf?lio (fibra apagada e tr?nsito, transporte e link IP). O objetivo ? ajudar os provedores de Internet a descobrir novos fornecedores, reduzir custos e melhorar a qualidade do servi?o.

O crescimento da demanda por banda larga indica grandes oportunidades de neg?cios para os ISPs ? provedores de Internet, que est?o levando acesso de alta velocidade aos 5565 munic?pios do Brasil. Com isso, cresce tamb?m o mercado das ofertas de tr?nsito no atacado, ou seja, das empresas que fornecem links para os provedores. As operadoras ?carriers de carrier? est?o otimistas e anunciam investimentos.

A Internexa, companhia de telecomunica??es do grupo colombiano ISA e presente no Brasil desde 2011, est? expandindo suas opera??es para atender a essa demanda. A empresa possui mais de 24 mil km de rede ?ptica em sete pa?ses da Am?rica do Sul, sendo 6800 km somente no Brasil, e investir? US$ 250 milh?es na Am?rica Latina entre 2014 e 2016. O Brasil ? um de seus focos de desenvolvimento. No final de 2013, adquiriu a NQT, do Rio de Janeiro, com uma rede de 2,7 mil quil?metros de extens?o. Al?m dessa transa??o, a Internexa est? investindo no estado de S?o Paulo. Em 2015, a companhia implantar? 4 mil quil?metros de fibras ?pticas (cabos OPGW) utilizando as estruturas e linhas de transmiss?o da CTEEP ? Companhia de Transmiss?o de Energia El?trica Paulista, empresa privada de transmiss?o de energia que pertence ao mesmo grupo ISA. ?Vamos interligar todas as grandes cidades do Estado de S?o Paulo?, diz Rog?rio Antunes, CEO da Internexa do Brasil. Segundo ele, o pa?s vive um momento importante de desenvolvimento e vai demandar cada vez mais infraestrutura de alto n?vel. ?Isso representa uma grande oportunidade para nossos neg?cios?, diz.

A Internexa disp?e de 37 n?s com presen?a nas cidades de Porto Alegre, Belo Horizonte, Cotia (S?o Paulo), Curitiba e Rio de Janeiro. Faz interconex?o com a rede da Argentina e inclui dispositivos SDH e DWDM, com capacidade final de 40 lambdas de 10 Gbit/s. Sobre essa rede de transporte est?o implementadas redes de n?vel 2 e 3, com tecnologias MPLS e IP. Uma outra empresa que vai investir em expans?o em 2015 ? a Copel Telecom, subsidi?ria da Companhia Paranaense de Energia, com sede em Curitiba, PR. Ser?o destinados R$ 107,7 milh?es em infraestrutura de fibra ?ptica e ativa??o de novos clientes. No caso da Copel Telecom, a empresa fornece n?o apenas links de alta capacidade no atacado, mas tamb?m acesso em 47 munic?pios do Paran? (neste ano, ser?o mais 35 cidades atendidas por servi?os espec?ficos para o varejo). ?Abrimos para esse mercado em 2012, quando atend?amos seis localidades, e seguimos com ritmo intenso de crescimento em 2014, finalizando o ano com um n?mero total de clientes 183% maior?, afirma S?rgio Isidoro Milani, superintendente de comercializa??o e opera??o da Copel Telecom.

A subsidi?ria encerrou dezembro de 2014 com 21 mil clientes, em compara??o aos 7,4 mil no mesmo m?s do ano passado. A comercializa??o de Internet para usu?rios residenciais e pequenas e m?dias empresas cresceu 256% de um ano para outro, enquanto as vendas para o mercado corporativo aumentaram 64%. Criada h? 43 anos para atender ?s demandas de telecomunica??es da estatal de energia, a Copel Telecom hoje est? presente nos 399 munic?pios do Paran?, o que tornou o Estado o primeiro 100% digital em 2012. Sua rede de fibra ?ptica tem 32,2 mil km de extens?o, sendo 22,6 mil km em redes de acesso e 9,6 mil km de backbone.

A Copel Telecom tem planos de expandir sua atua??o tamb?m para outros estados, a come?ar pelos vizinhos, como Santa Catarina. Compras em escala Uma forma de obter melhores condi??es de negocia??o na compra de links ? a associa??o de v?rios provedores de banda larga, que podem aumentar a escala e assim reduzir custos. ? o que prop?e, por exemplo, a associa??o NeoTV, de S?o Paulo, que vai passar a oferecer esse servi?o a partir de 2015. ?Identificamos a necessidade entre nossos associados?, diz Alex Jucius, diretor geral da NeoTV. O modelo ser? semelhante ao adotado pela entidade para compra de canais junto ?s programadoras. ?A negocia??o centralizada pode otimizar investimentos?, diz.

A estimativa ? que os primeiros contratos j? sejam assinados por interm?dio da NeoTV ainda no segundo trimestre de 2015. Na compra de programa??o de canal por assinatura por meio da NeoTV, o provedor tem diversos benef?cios, como o custo 30% inferior em rela??o ? compra negocia??o separada dos canais. Com a negocia??o dos links, a NeoTV quer oferecer benef?cios semelhantes. Fundada em 1999, a NeoTV tem hoje 144 associados, entre operadores de TV por assinatura, provedores de Internet, fornecedores de solu??es e servi?os, fabricantes/distribuidores de equipamentos e programadores, atuando em quase 500 cidades. ESOA.

Uma outra op??o para negocia??o de insumos no mercado de telecomunica??es no atacado ? por meio do SNOA ? Sistema de Negocia??o de Ofertas de Atacado, gerenciado pela ESOA ? Entidade Supervisora de Ofertas de Atacado. A ABR Telecom, de Bras?lia, DF, foi selecionada para ser a ESOA pelas prestadoras de servi?os de telecomunica??es com Poder de Mercado Significativo (PMS), de acordo com a Resolu??o da Anatel n? 600. Para efetivar neg?cios na plataforma do SNOA, os provedores interessados em adquirir insumos de infraestrutura em servi?os de telecomunica??es devem, primeiramente, realizar o credenciamento por meio do site http://esoa.abrtelecom.com.br

A partir da?, ser? dada a permiss?o para acessar as informa??es e procedimentos necess?rios para obten??o das credenciais de acesso ao ambiente de ?operadores?, com os respectivos login e senha para realiza??o das transa??es de compra. Atualmente, h? 214 empresas credenciadas na ESOA. O sistema encontra-se em funcionamento desde 12 de setembro de 2013. Informa??es a respeito das ofertas de refer?ncia dos insumos de atacado e seus valores, homologados pela Anateel tamb?m s?o disponibilizados no site.

A Resolu??o da Anatel n? 600 definiu que o SNOA seria concebido para permitir a comercializa??o de insumos de atacado pelas empresas com PMS. Posteriormente, a ag?ncia estendeu a possibilidade de venda desses insumos tamb?m ?s empresas sem PMS, o que dever? ocorrer a partir de 2015.

A rela??o completa das empresas participantes do guia est? dispon?vel em http://www.arandanet.com.br/midiaonline/rti/

Fonte: Revista RTI ? Fevereiro de 2015